Histórico

Primeiro lugar em circulação paga em Pernambuco desde 1993 e com a maior carteira de assinantes do Nordeste, O Jornal do Commercio também é líder na realização de projetos que estimulam o desenvolvimento de Pernambuco. Tudo isso porque faz um produto cada vez melhor para seus leitores.

Um dos mais importantes do País, o Jornal do Commercio de Pernambuco é totalmente sintonizado com o tempo e a história. O JC integra o Sistema JC de Comunicação, pertencente ao Grupo JCPM, dirigido pelo empresário João Carlos Paes Mendonça. O Sistema JC é composto ainda pela TV Jornal Recife e Caruaru (afiliadas ao SBT), Rádio Jornal AM/FM Recife, Caruaru, Garanhuns, Limoeiro, Pesqueira e Petrolina e Portal NE10. O Jornal do Commercio é um dos mais antigos do País. Foi fundado em 3 de abril de 1919 e nasceu engajado num ideal, em plena campanha de Epitácio Pessoa à Presidência da República.

Durante a Revolução de 30, o Jornal do Commercio enfrentou sua primeira grande crise, quando partidários de João Pessoa depredaram e incendiaram a empresa. A investida tirou o jornal de circulação durante três anos. Nos anos 40 e 50, tornou-se um dos mais importantes do Nordeste. Foi nessa época que foram inauguradas a Rádio Jornal do Commercio e emissoras da rádio em Caruaru, Limoeiro, Garanhuns e Pesqueira. A TV Jornal do Commercio, no Canal 2, somou-se ao grupo no início dos anos 60. Na década de 70, a empresa entrou em crise, que chegou ao ápice em 1987. Uma greve tirou o jornal das bancas durante 41 dias. A publicação só voltou às ruas sob a liderança do empresário João Carlos Paes Mendonça.

De 1987 para cá, o Jornal passou por profundas reformulações, que alcançaram todo o Sistema. Os investimentos priorizaram a reestruturação e consolidação da redação, a informatização e a impressão. O processo de impressão migrou do nylonprint para o sistema digital, passando pelo off-set. Hoje uma impressora Uniset 60, da MAM Holand, de última geração, consegue rodar até 100 mil exemplares coloridos/hora. A implantação de uma sólida carteira de assinantes também deu corpo às mudanças.